• Mayara Labs;Miriam Furlan

Tipos de dependências

Para começar é importante termos claro que o cigarro (e outras drogas) pode gera dependência de três tipos:

  • Dependência física ou química: a nicotina presente no cigarro é uma substância psicoativa que atua no Sistema Nervoso Central. 7 segundos depois da primeira tragada essa substância chega ao cérebro e já começa a produzir seus efeitos. No começo pode provocar náusea, tontura, mas com o tempo o organismo se adapta e cria uma dependência, pois a nicotina ajuda na liberação de substâncias ligadas ao bem estar e relaxamento, como a dopamina. Quando você para de fumar, seu organismo sente outros neurotransmissores antes “apagados” pela nicotina, como a cortisona, por exemplo, e que podem levar à irritabilidade, dor de cabeça, insônia... Com isso, a tendência é voltar a fumar para não sentir isso, é a chamada síndrome de abstinência que abordaremos futuramente, mas saiba que elas são transitórias e ocorrem mais no início do tratamento.

  • Dependência psicológica: se caracteriza pela ligação do ato de fumar aos sentimentos, sejam eles de alegria, diversão, ou raiva, estresse, ansiedade... O cigarro passa a se tornar um companheiro para todas as horas da sua vida, portanto, quando se decide parar de fumar, é como se você estivesse se despedindo de alguém que faz parte da sua vida, causa uma sensação de perda/luto que precisa ser trabalhada.

  • Dependência comportamental ou hábito: são ações que fazemos e que nos levam à ação de fumar, é como se estabelecesse uma rotina no uso do cigarro. Por exemplo: sempre fumar depois do almoço, depois de tomar café/cerveja, ou fumar de fds quando vai a alguma festa, ou todas as vezes que entra no carro...

Agora que você tem um conhecimento prévio sobre as dependências que o cigarro pode causar em sua vida, olhe para você, seus comportamentos, sentimentos, hábitos e comece a conhecer mais sobre a sua relação com o cigarro.

No próximo post falaremos sobre os pensamentos que nos faz adiar a decisão de parar de fumar.


Se você não é fumante, compartilhe esses conhecimentos com seus familiares/amigos/colegas. Alguém pode estar precisando dessas informações e motivações para dar o primeiro passo! E lembre-se que essas informações não substituem o trabalho de um profissional, uma equipe multidisciplinar é fundamental para o seu sucesso!




0 visualização