• Mayara Labs;Miriam Furlan

Mirai (2018)



ou Sobre a chegada de um novo membro na família.

Quem aí tem irmãos? E quem já sentiu ciúmes? Acredito que todos, não? “Mirai” mostra justamente essa relação de irmãos – que perpassa por momentos de felicidade, ciúmes, tristeza, companheirismo, empatia, brigas – e o quanto recordar a história de nossa família nos permite nos conhecer e entender alguns acontecimentos na vida.

Kun era filho único até a chegada da irmã Mirai, uma bebê que de início desperta o lado cuidador do irmão, mas que, com o tempo, faz com que ele se sinta ameaçado e com medo de que ela “tome” seu lugar em relação aos seus pais. Nesses momentos de conflito (onde o menino sente raiva e tenta chamar a atenção dos pais), Kun, no jardim de sua casa, tem contato com o futuro e o passado por meio de um mundo fantástico que faz com que ele reviva histórias e/ou pense sobre suas atitudes no momento presente e mude em relação ao que estava sentindo, pensando sobre a situação.

É perfeitamente normal uma criança mais velha sentir ciúmes com a chegada de um irmão ou irmã, pois toda uma rotina muda e as relações que antes se davam por algumas pessoas passam a aumentar, dividindo a atenção. Sempre digo aos pais que já tem um filho (a) e estão grávidos de outro, que converse com o filho (a) mais velho (a) explicando que um irmão/irmã chegará, que ele ganhará o amor de mais um pessoa, ao invés de ter que “dividir” o amor de seus pais, pois muitas vezes focamos na divisão ao invés de focarmos na multiplicação, não é mesmo?

Ampliando um pouco mais a história: de que maneira você vê a chegada de um novo membro na família? Como sente isso? Esse novo membro pode ser um irmão/irmã, padrasto, madrasta, genro, nora, sogra, sogro, cunhado, cunhada... Normalmente você vê como uma perda ou como um acréscimo? Pense nisso!

#oscar2019 #oscars #mirai #filme #irmã #irmão #família #casal #relacionamento #ciúmes

3 visualizações